Crónica de um Range Test com o Tesla Model 3 SR+ AKA “Trovão Silencioso” 

25-10-2019

Sendo o SR+ o “irmão mais novo” do LR e do Performance, pelo menos em termos de capacidade de bateria, e sendo que a V10 trouxe algumas novidades relativamente ao range e aos kWhdisponíveis nestas versões com maior bateria, resolvi efetuar um teste de autonomia com o SR+.

Nos dias anteriores planeei um percurso de cerca de 300kms, com saída de Vila Nova de Gaia, com destino a pombal e volta a Vila Nova de Gaia. O GPS do Tesla apresentava uma chegada com percentagem negativa, mas a 90 km/h foi possível efetuar ida e volta e chegar ainda com 27% de bateria.

Após a Ida e volta VNG – Pombal – VNG percorri “apenas”291.2km, com restante percentagem de 27% e autonomia estimadade 100km, com um gasto de 35 kWh.

Decidi então continuar com o teste, mantendo sempre os 90km/h e com percurso onde fosse possível efetuar ida e volta até regressar a casa.

Resolvi terminar o teste de autonomia aos 10% e autonomia estimada de 37kms, com um gasto total de 43kWh.

O início do teste ocorreu as 10h25, com tempo seco, solarengo, na ordem dos 16ºC e término pelas 14h42 com cerca de 23ºC, com vento praticamente inexistente.

No final do teste foi possível estimar cerca de 47.2 kWh úteis(360*118/0.9).

Fica a dúvida relativamente ao teste efetuado pelo Bjorn Nylandem 13/07/2019, em que conseguiu cerca de 49 kWh úteis num SR+, na altura com a V9. Onde estarão os restantes 1.8 kWh? Será mais um caso de low hidden buffer?

Dados do teste:

Início teste: 10h25 com 8458 km Vila Nova de Gaia com destino a Pombal 

Percentagem bateria inicial: 100% (370 km estimado)

Final teste: 14h42 com 8.818 km Vila Nova de Gaia

Percentagem bateria final: 10% (37 km estimados)

Distância percorrida: 360 kms

Média total: 118 Wh/km

Velocidade cruzeiro: 90 km/h

Consumo de bateria: 43 kWh

Verificações pré-teste:

Saída imediata após carga completa a 100%

Pressão pneus 42psi a frio

Sem carga desnecessária dentro do carro ou mala ou mesmo na frunk

Previsão meteorologia vento e condições do piso

Consumo médio habitual (para registo) 170wh/km

Versão software V10 2019.32.12.2

Sem AC, apenas ventilação velocidade 2

Características carro e teste:

Tesla Model 3 SR+ com matrícula 6/2019

Pressão pneus 42psi

Sem Aero wheel covers

1 condutor

Drive non stop

Sem acelerações ou travagens bruscas

Percurso ida e volta

Comentários adicionais:

O andamento a 90km/h, principalmente perto de grandes localidades, onde existe alguma acumulação de trânsito, tornou o teste bastante desafiante, sendo que estive por duas ou três vezes com camiões “colados” na minha traseira. Nessas situações foi necessário aumentar ligeiramente a velocidade para cerca de 95km/h de forma a não comprometer a segurança de ninguém, sendo situações temporárias e limitadas no tempo.

Sendo que não efetuei nenhuma paragem durante o teste, isso também impossibilitou paragem para WC e após a marca dos300kms percorridos, veio a tornar-se desafiante tendo em conta o volume que a bexiga de um humano pode suportar. Fica o conselho, não levem garrafas de água com mais de 33cl.

Quanto ao uso de ventilação sem AC e apenas na velocidade 2, num dia que nem estava muito quente no exterior, mas muito solarengo, também trouxe ligeiro desconforto pois a temperatura interior, na minha perceção subjetiva, estava alta.

Quanto ao desempenho do Tesla, que em termos de performance, conforto e facilidade de utilização, foi irrepreensível, estando à altura do desafio. 

Aqui se materializou a possibilidade de fazer a viagem Porto-Lisboa com uma só carga, sendo que nos dias que correm, com os Superchargers da Mealhada e de Fátima, não existe essa necessidade. Viajar a 90km/h é algo desafiante.

Relativamente a questões técnicas de registo deste teste, efetuei o registo fotográfico o mais fiel e detalhado possível, com cerca de 360 fotografias e registo vídeo com 25 gb gravados. Relativamente ao vídeo, houve ocorreu algum tipo de erro, sendo que gravou quando não deveria estar a gravar e o que quando gravou na altura certa, registou imagens distorcidas e corrompidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *