“Crónica clickbait Tesla” – não leiam

Uma crónica escrita por Maarten Vinkhuyzen para a Cleantechnica sobre a sua opinião da Tesla por terras da Europa. Podem ler o artigo Original aqui em inglês. Qual a vossa opinião em relação a Maarten e a sua visão? Qual a vossa visão? Um exercício só ao alcance de um domingo calmo eheheh

“Este título é claro clickbait. Elon não deveria ter que me ouvir. Esta deve ser a competência de alguns executivos da Tesla Europe HQ em Amsterdão. Mas o HQ da Tesla Califórnia poderia, de facto, perguntar porque esse escritor está sempre a tagarelar sobre a infra-estrutura de vendas europeia (ou a falta dela). Eu não sei muito sobre os hábitos de compra de carros nos EUA. Não posso comentar muito sobre as políticas de marketing da Tesla para os EUA. Para a Europa, isso é diferente. A Europa é historicamente um mercado de construção sob encomenda. Quanto a negociação, é esperada e aceite, difere por área e época, mas algumas rondas e negociações são geralmente esperadas, especialmente quando um carro anterior é oferecido à troca. Outro aspecto da experiência europeia de compra é o test drive. Não me estou a referir à demonstração de 25 minutos oferecida pela Tesla, mas a um test drive real por algumas horas ou, nesta classe de carro, um final de semana inteiro. O que não é esperado, é o vendedor de ter carros novos não vendidos em stock, ou até mesmo o modelo que é usado para um test drive.

Em suma, os hábitos europeus de compra de carros estão próximos daqueles que Tesla está tentando ensinar ao público americano. A Tesla deve ser um enorme sucesso em toda a Europa, assim como na Noruega, Holanda e Suíça. As principais diferenças entre as áreas onde a Tesla é bem-sucedida e aquelas onde as vendas decepcionam são a infraestrutura de vendas.

Quando a Tesla era desconhecida, era uma boa ideia ter lojas / galerias em áreas luxuosas de tráfego intenso nos centros das cidades. A Tesla é agora o padrão pelo qual a concorrência é medida, mas a Tesla precisa estar presente nos mesmos locais em que a concorrência está vendendo seus carros. Um showroom com Service Centers na zona comercial, onde outros concessionários high-end estão situados é o que é esperado.

O mapa europeu com lojas Tesla parece bom para o noroeste da Europa… até começar a clicar nesses ícones. Muitos são apenas um número de telefone para um representante de vendas, outros são lojas, muito poucos são combinações de centros de atendimento. Curiosamente, o mapa da Alemanha foi cancelado na semana passada da maioria dos ícones para representantes de vendas. Alguém ouviu meus discursos anteriores?

Acima está o mapa das lojas alemãs + centros de atendimento. Existem 2 ou 3 lojas sem Service Center, mas não é isso que um comprador está procurando. Na área entre Dortmund e Bonn, na região do Reno-Ruhr, mais de 12 milhões de pessoas vivem com um único centro de serviços.

O mapa da França é pior, 12 milhões de parisienses têm apenas um único centro de serviços e há 4 no resto do país, cobrindo 67 milhões de pessoas. Os quase 50 milhões de pessoas da Espanha se contentam com duas concessionárias, em Madrid e Barcelona. A Itália é estéril sob o rio Pó (rio no lado sul dos Alpes).

Fiz uma lista das cidades maiores / área metropolitana sem nenhum centro de serviços da Tesla.

Colocar uma loja / Service Center (também conhecida como concessionária) nessas cidades é realmente um no-brainer. Fora dessas cidades há espaço para mais algumas dezenas. A Europa tem muitas cidades que não são grandes cidades, mas são centros de regiões com habitantes e potenciais clientes suficientes para justificar um estabelecimento de Tesla.

As acções recentes da Tesla para fechar algumas lojas e direccionar todas as vendas para o site não estão em conflito com a necessidade de concessionários na Europa. Tesla não é tão conhecido na Europa como nos EUA, mesmo com marketing boca-a-boca eficaz, os clientes em potencial geralmente gostam de uma visita a uma concessionária para obter um “sentimento” ou um entendimento melhor da marca. Com a reputação instável da qualidade de Tesla na imprensa (merecida ou não), a garantia de um Service Center nas proximidades é importante quando se pensa em comprar um carro caro.

Na Europa há um certo preconceito contra os carros americanos, eles são considerados grandes, pesados, ineficientes, difíceis de manusear, e tendem a desmoronar quando se olha para eles – o oposto dos carros japoneses e alemães em qualidade. Não há muitos carros importados dos EUA e isso leva muitas vezes à comparação de um carro americano quase antigo com um europeu de última geração. Não é justo, mas muitas reputações não são necessariamente conquistadas, e você simplesmente tem que superá-las.

Enquanto estamos entusiasmados, a quota de mercado de veículos totalmente eléctricos ultrapassou 1%, e em alguns lugares até 3–5%, o lado negro desses números é que 95-99% dos consumidores compraram um veículo sem ser PHEV/BEV, muitas vezes nem mesmo considerando um plug-in para o seu novo carro, esta é outra razão pela qual, além de valer a pena, são necessárias concessionários reais.

Não há problema de demanda para a Tesla na Europa, nem é um problema que Teslas são caros. Há europeus ricos o suficiente para comprar esses carros. O principal problema é que não há oferta de Teslas para vender. A infra-estrutura de vendas está gravemente deficiente.

Isso era lógico quando Tesla só tinha modelos S & X e era restrito a oferta. Uma presença simbólica nesses mercados para obter algum reconhecimento de nomes sem ter uma lista de espera inaceitavelmente longa era a política correta. Com o model 3 e alguns candidatos a concorrentes para o modelo S & X, é necessária uma maior penetração no mercado.

No final deste ano, a Gigafactory 3 em Xangai começará a produção, quando isso acontecer, uma parte da capacidade de produção da fábrica em Fremont, Califórnia, não será mais necessária para a China. Seria óptimo se o mercado europeu fosse expandido o suficiente para absorver essa capacidade de produção.

Para alcançar essa expansão do mercado, a Tesla precisa abrir 30 concessionários nas cidades listadas acima nos próximos seis meses e outras 30 a 50 nas áreas entre essas cidades no ano seguinte.

Não há razão para que a Tesla venda menos carros na UE + EFTA do que nos EUA + Canadá, ambos mercados devem crescer para 300.000 a 500.000 em 2020.

Este não é um argumento para abrir tantos concessionários quanto a concorrência europeia, esse número é uma relíquia dos dias passados, quando “todos os ferreiros de todas as aldeias” começaram a vender carros e se tornaram negociantes. Eles vêm fechando locais e reorganizando sua rede de revendedores em num processo contínuo há anos. Alguma distância até um revendedor / centro de serviço é aceitável, dependendo da densidade populacional.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *