O futuro e os investimentos afastam produtos petrolíferos até no médio oriente

Uma espécie de Jekyll & Hyde é o que se observa hoje em dia quando se fala em energia no médio oriente. Se por um lado existem lobbies fortíssimos a favor do uso dos produtos petrolíferos e a utilização dos mesmos, os mesmos países que apoiam esses lobbies já estão a alterar o seu paradigma de produção de energia, apostando nas energias renováveis.

Se há algo que abunda no médio oriente além do petróleo é o sol, fonte ideal para a produção de energia a partir de painéis fotovoltaicos. Os painéis fotovoltaicos foram uma espécie de veículos elétricos, confuso? Há uma década eram incrivelmente dispendiosos e o seu uso era subsidiado pelo estado, a massificação dos mesmos levou a uma quebra de preço tornando-se acessível e hoje em dia são muito comuns. Contudo o grande salto ocorre também com o acoplamento de baterias de armazenamento de energia que assim possibilitam uma maior dinâmica na gestão da energia.

O Abu Dhabi possui neste momento a maior bateria de armazenamento de energia solar, são 648 MWh subdivididos em 10 módulos. É claramente uma evidência que até para países produtores de petróleo o presente já é claro e o futuro das petrolíferas também, a quebra na procura é uma certeza e a exportação de energia com origem solar (mais barata) é um negócio com um potencial ainda mais lucrativo em vista.

A transição não será imediata mas muitas alterações está há já muito tempo em curso…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *